Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Artigos Meus

Artigos Meus

14
Out18

A Demência Irá Aumentar

Albertino Ferreira

Já hoje, Portugal é dos países mais afetados pela demência (as várias doenças mentais, principalmente associadas à velhice), e prevê-se que venha a ocupar um dos lugares do pódio lá para 2050 ou até antes. A OCDE deposita esperanças na descoberta de uma cura. Oxalá; Mas o que se pergunta é se acabar com a doença é do interesse do negócio, uma vez que a venda de medicamentos é altamente lucrativa. Ou seja, é a doença que é o mercado, não a cura.

 

DfedmFBWkAAr5Ql.jpg

 

24
Jun18

A Idade é Um fator nos Acidentes Rodoviários

Albertino Ferreira

Os dados não deixam dúvidas, mais de metade das vítimas mortais em acidentes rodoviários tem 50 ou mais anos. 

É assim no nosso país e no resto dos países europeus indicados, de uma forma geral.

Hoje, principalmente a partir de certas idades, a renovação da carta está sujeita a condições mais apertadas. Claro, para pessoas de idade avançada não é fácil sujeitarem-se a certas restrições. Mas parece ser o mais adequado a fazer.

 

 

 

morttidade.png

 

22
Jun18

A Pobreza Depois dos 66 Anos

Albertino Ferreira

Em Portugal, a pobreza depois dos 66 anos é inferior à registada na OCDE, em média; mesmo assim é superior aos 10%.

Como seria de esperar, as mulheres são mais atingidas do que os homens, em razão da sua maior sobrevivência nessas idades.

Olhe-se por onde olhar, é triste, o caminho para a velhice é, em muitos casos,um caminho para a pobreza.

Se, como se diz, o grau de humanismo de uma sociedade se vê pela forma como trata os seus idosos, então a nossa não fica muito bem na foto.

 

 

Dck1IM0W4AU5p1w.jpg

 

 

22
Jun18

Os Idosos São Ceifados Pelos Acidentes Rodoviários

Albertino Ferreira

A Mortalidade rodoviária é particularmente grave entre os idosos; no nosso país, assim como noutros; a realidade é diversificada, há países, como o nosso, onde é na faixa etária dos idosos que a mortalidade rodoviária atinge os piores números e há outros em que não, nos jovens a situação é mais preocupante, são os casos da França e da Eslovénia, por exemplo.

 

ido.png

 

13
Jun18

Trabalhar até Morrer

Albertino Ferreira

 

O discurso oficial é contraditório, por um lado assusta com o progresso técnico, que irá roubar o emprego, por outro, está a exigir que as pessoas mais idosas continuem no mercado de trabalho, a pretexto do envelhecimento da população.

No gráfico, no entendimento da OCDE, Portugal está numa das situações piores entre os diferentes países, pois é “baixa” a sua taxa de emprego das pessoas com mais de 65 anos.

Ora, o que é dramático é que os trabalhadores com mais de 60 anos, ainda com maior realce para os que já passaram os 65 anos, sejam obrigados a manter-se no mercado de trabalho.

Nessas idades ninguém devia ser constrangido ao trabalho por necessidade económica; o trabalho deveria manter-se como opção, mas não nunca como imperiosidade para garantir a sobrevivência.

Aliás, as realidades da vida são muito fortes, depois dos 65 anos a taxa de emprego descai abruptamente; as pessoas não aguentam, não é uma questão de querer, é de mão poder na generalidade dos casos.

 

ref.jpg

 

 

10
Jun18

Índice de Dependência de Idosos

Albertino Ferreira

 

O IDI português está acima da média da União Europeia, aliás, até é dos mais elevados. É uma consequência do elevado envelhecimento da população.

O índice de dependência de idosos é o número de pessoas com 65 e mais anos por cada 100 pessoas em idade activa, ou seja, com 15 a 64 anos. Um valor inferior a 100 significa que há menos idosos do que pessoas em idade activa.” INE

Este indicador costuma desencadear grandes preocupações sobre a sustentabilidade da Segurança Social. Quanto maior for, pior para a SS. É um pouco a visão da "peste grisalha", o envelhecimento seria um problema para a sociedade. Não é, é um bem. Aqueles que espalham esse alarmismo 'esquecem' o desenvolvimento científico e técnico, o aumento da produtividade, da capacidade de produzir riqueza, que no futuro será muito maior. Estão sempre a falar dessa possibilidade, mas não a relacionam com a Segurança Social. Então, se será produzida riqueza, muito mais riqueza, para quem será? Se haverá mais, como pode haver maior dificuldade em repartir?

 

idi.jpg

 

 

26
Mai18

Portugal Envelhecido

Albertino Ferreira

 

Portugal é o 4.º país da UE com a população mais envelhecida...

 

 

"Portugal é um dos países da UE mais envelhecidos: em 2016, 20,7% da sua população tinha 65 ou mais anos, valor que só era superado pela Alemanha, pela Grécia e pela Itália. A Espanha registava 18,7%, valor pouco inferior ao da UE no seu conjunto (19,2%). No mesmo ano, o país menos envelhecido era a Irlanda, com apenas 13,2% da sua população a ter uma idade igual ou superior a 65 anos. Em termos ibéricos, em 2016, as regiões NUTS II com mais idosos (65 ou mais anos) eram: na Espanha, a Galiza, o Principado de Astúrias e Castilla y León (as três um pouco acima de 24,0%); em Portugal, o Alentejo (24,7%) e o Centro (23,3%)."

 

env1.png

 

env.png

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub