Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Artigos Meus

Artigos Meus

17
Jan19

Continuamos dos mais pobres.

Albertino Ferreira

A pobreza continua a ser superior à média da OCDE mesmo depois das transferências sociais.

Infelizmente, no nosso país há muito desprezo, ódio ou inveja a quem é pobre. Que um pobre vá a uma pastelaria comer um bolo e tomar um galão parece ser crime de lesa humanidade para, deve ser claro, os que, podendo não o ser no aspeto monetário, são tanto ou mais pobres de espírito.

Ainda, é claro, a pobreza interessa a muita gente que precisa dela para se afirmar socialmente. O que seria de certas pessoas, e instituições, sem pobres para desenvolver as suas ações de caridade, sem motivos para aparecer nas televisões, ter influência e poder social?

Sem qualquer reprovação para os que se mobilizam com genuína sinceridade, que são os discretos, que não levam as televisões atrás de si nas ações que desenvolvem.

Dt_zMIPUwAA8TLT.jpg

 

 

18
Nov18

Setenta vezes mais ricos

Albertino Ferreira

Em média, nos países da OCDE, 20% das famílias, as mais abastadas têm uma riqueza 72 vezes superior à dos 20% das famílias com menores recursos.

Este indicador - o S80/S20 - é muito referido, embora deva ser visto com particular cuidado, na minha opinião.

De facto, aprofundando, verifica-se que nos 20% mais ricos estão rendimentos mensais na casa dos 1200 €

líquidos. Ora, taxar de ricas as pessoas com um tal nível de rendimentos parece-me um exagero.

Para Portugal, julgo, algum significado começam a ter as análises com recurso ao S90/S10 e mais para cima.

 

DhV92ilWAAEp-3v.jpg

 

 

13
Nov18

Uma pessoa é mais rica do que 60

Albertino Ferreira

 

É assim em Portugal, imaginando que a população total é constituída por 100 pessoas. Como se observa na tabela, os 1% mais ricos têm um rendimento superior (14,4%) aos primeiros 60% da população portuguesa (52,1%); também se pode afirmar que o rendimento dos 1% mais ricos supera em mais de 4 vezes o rendimentos dos primeiros 40% da população, a que detém menos riqueza.

 

red.png

 

Além da OCDE, outras instituições, como o banco Credit Suisse, publicam estudos sobre a concentração da riqueza e a desigualdade daí resultante. Comparando, verifica-se que o método de cálculo do Credit Suisse mostra que a concentração da riqueza e a desigualdade são maiores do que as calculadas pela OCDE.

 

red2.png

 

26
Out18

A Desigualdade Agrava-se Com o Tempo

Albertino Ferreira

O que nos diz este gráfico? Que a desigualdade no rendimento (a riqueza criada no período presente, o income) se vai acumulando e ficando cada vez maior. Pois a riqueza (wealth) é o rendimento acumulado, o rendimento dos períodos passados. E desse modo, os 10% mais ricos de Portugal são senhores de mais de metade de toda a riqueza do país.

 

DhAlkuwWAAAgUon.jpg

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D