Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Artigos Meus

Artigos Meus

03
Jul19

O Governo está a destruir o país, sabe e não se importa

Albertino Ferreira

O investimento público é baixíssimo e o investimento total, público e privado, também, não retira Portugal dos últimos lugares.

O governo tudo sacrifica aos interesses de quem manda no euro, e aos agiotas da banca, ou, na sofistica linguagem oficial, o governo prioriza as boas contas públicas, que é como quem diz, "pobres mas honrados", é o antigamente aí outra vez e em força.

D7zoVwpWwAEnP7B.jpg

D75nX2xXYAEqtCj.png

 

02
Jul19

Fundo de Resolução: A Vaca Leiteira dos Bancos

Albertino Ferreira

"O fundo de resolução foi mais um embuste! A ideia era um fundo financiado pela banca para ser usado em futuras recapitalizações de bancos em dificuldades sem recorrer a fundos públicos. Que grande mentira! O fundo é hoje uma entidade pública onde o estado ja injetou mais de 7 mil milhões de euros. E o seu desempenho conta para o défice das contas públicas!", Miguel Viegas

65194899_421232291805903_3751651038248042496_o.jpg

 

08
Mai19

Ficam a saber

Albertino Ferreira

Para a justiça social, para devolver os anos de trabalho roubados, para o bem estar dos trabalhadores do presente, passado e futuro e da generalidade dos portugueses qualquer dinheiro afunda as contas públicas.

Para a banca, o dinheiro corre sem fim, que aí não há problema, ne aparecem as vozes do costume a gritar que não há dinheiro.

59519759_2019041011738849_8188234465537949696_n.jp

Esta é das situações que levam vários a afirmar que a política é imunda. Mas mais do que  atirar essas charadas repetidas ad eternum, o que urge é atuar para que a política sirva os interesses da grande maioria.

 

23
Abr19

Crédito às famílias

Albertino Ferreira

Os empréstimos pessoais aumentaram, logo aqueles que têm juros mais pesados, melhor negócio para a banca. O crédito nos cartões também.

As pessoas ganham pouco, não conseguem atender às suas necessidades da vida, resultantes dos preços dos bens e serviços e e do que é indispensável para se viver uma vida com um mínimo de qualidade nos dias de hoje.

São, por isso, empurradas para os empréstimos, o que é uma delícia para os bancos, pois a dívida é o seu negócio.

 

D4L5Oo9XsAEPwGQ.jpg

 

19
Abr19

E agora repitam comigo: não há dinheiro, não há dinheiro.

Albertino Ferreira

Governo prevê injetar mais 1.000 milhões no Novo Banco em 2020 e 2021. Sobra “plafond” de 1.000 milhões

safe_image.jpg

Olhem lá, como se sentem aqueles que deram corda a essa charada do "não há dinheiro"? Não se sentem na obrigação de sair à rua e gritar umas verdades aos governantes, atuais e passados?

Sem esquecer os que se deixam enrolar  com a treta da subsídiodependência...

24
Ago18

A Crise Fez Disparar a Dívida

Albertino Ferreira

Os dados não enganam, a dívida pública portuguesa era inferior a 70% do Produto Interno Bruto em 2007. A dívida explode nos anos seguintes com as medidas tomadas pelos governos, com ou sem a troika, para acudir à banca. A dívida é da responsabilidade dos governos e de outros e não dos portugueses, que foram acusados de viver acima das suas possibilidades e obrigados a pagar por aqueles que, afinal, foram os grandes responsáveis dos problemas.

 

div.jpg

 

div1.jpg

 

div2.png

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D