Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Artigos Meus

Artigos Meus

23
Mai22

Que meteoro

Albertino Ferreira

A China surgiu na cena económica internacional como um meteóro no céu noturno. No entanto, ao contrário dos meteóros, que desaparecem rapidamente, a China veio para ficar. De facto, está a reocupar o lugar que já tinha no século IXX, antes de ser destroçada pelo colonialismo ocidental. E não está a cometer os mesmos erros de então. Agora, a China cuida com muito atenção das suas forças armadas também!

FRQalhfWYAAb5eH.jpg

 

FRQalhkX0AEPxqT.jpg

Linha vermelhas da Rússia na sua fronteira são inaceitáveis. Linhas vermelhas dos EUA e vassalos a milhares de km do seu território são aceitáveis,

FRRfHmSX0AAB5Ap.jpg

Mais para a série: não há nazismo na Ucrãnia de Kiev.

FRsdeioX0AAXceS.jpg

O ocidente sempre soube Q'ue o regime político de Kiev é altamente corrupto. No entanto, apoia-o com todos os dentes-

FRsDPpZVsAAe7ke (1).jpg

 

18
Mai22

Shireen Abu Akleh

Albertino Ferreira

Jornalista, Palestina, Cristã, assassinada por Israel!

279883494_2213278535477418_1076660923159425154_n.j

 

O nazismo foi (é) um regime político ao serviços dos grandes interesses económicos e financeiros.

E0-PaQYX0AYpErJ.png

 

A dita ajuda à Ucrânia não chega aos ucranianos. Vai toda para o complexo militar industrial do ocidente, e para a corrupção na Ucrânia.

e5206d3b-51f7-4a16-a2bf-007d43e5eac7.jpeg

O ocidente, governos, gande comunicação social, a generalidade dos comentadores andam histéricos, gritam muito. A realidade é que estão isolados. A grande maioria do mundo não os acompanha  na guerra ensandecida de sanções contra a Rússia, que está a fazer muito mal nos países ocidentais e no mundo.

f61ca7e5-ac04-41ef-be40-b4a06a548450.jpeg

 

05
Mai22

Sergey Glazyev: Para quem ainda não entendeu: Para quem ainda não entendeu

Albertino Ferreira

As pessoas não entendem o que está acontecendo

 

Vou tentar explicar brevemente e justificar as medidas necessárias para alcançar a Vitória

Uma operação militar especial (SVO) revelou um plano preparado antecipadamente pelo poder e pela elite financeira dos EUA para tomar o poder na Rússia. Inclui os seguintes componentes e etapas.

1. Desgaste as forças armadas russas em uma guerra com combatentes bem treinados e controlados diretamente pelo Pentágono das Forças Armadas da Ucrânia, “costurados” pelos nazistas com uma vertical de oficiais nomeados pelos serviços especiais norte-americanos e britânicos. Transforme a população da Ucrânia em zumbis infectados com russofobia. Ao mesmo tempo, incita a comunidade internacional contra a Rússia, fazendo acusações de crimes de guerra e genocídio contra sua liderança. Com base nisso, confisque os ativos em moeda estrangeira da Rússia e imponha sanções totais contra ela, causando o máximo dano possível. Esta etapa está realmente concluída.

2. Aterrorizar a população russa com bombardeios de assentamentos fronteiriços e infraestrutura militar, sabotagem de transporte e ataques de hackers. Atinge a consciência pública com uma enxurrada de notícias falsas negativas e propaganda antigovernamental através das redes sociais. Impor, por meio de seus agentes de influência nas autoridades financeiras e econômicas, uma política econômica que bloqueie a mobilização de recursos, incluindo: inflacionar as taxas de juros, continuar a exportação de capitais, estimular a especulação cambial e financeira, manipular o câmbio do rublo e inflacionar os preços. Assim, as sanções podem ser repetidamente agravadas e provocar um colapso na produção e um declínio nos padrões de vida. Esta fase está a todo vapor.

3. Provocar manifestações de protesto e ações sociopolíticas destrutivas destinadas a derrubar as autoridades legítimas em um contexto de queda no padrão de vida e perdas no curso de suas atividades. O uso de todo o arsenal de métodos para organizar “revoluções coloridas” financiadas pela oligarquia Comprador sob a promessa de descongelar bens apreendidos na jurisdição norte-americana-europeia. Ao mesmo tempo, estamos preparando as bases organizacionais e ideológicas para ações separatistas nas regiões. Esta fase está em desenvolvimento ativo.

Este plano também prevê as seguintes tarefas:

  • consolidação do controle dos EUA sobre a União Européia e os países da OTAN;
  • uso das forças armadas da Polônia, Romênia e dos países bálticos, bem como mercenários do Ocidente, Oriente Médio e Oriente Médio em operações de combate contra a Rússia;
  • a destruição da população masculina e a real escravização de mulheres e crianças da Ucrânia para o posterior desenvolvimento deste território no interesse do poder e da elite financeira dos Estados Unidos, Grã-Bretanha e Israel.

A implementação deste plano, de fato, visa destruir o mundo russo, seguido pelos planos do “estado profundo” americano para destruir o Irã e bloquear a China.

Devido às leis objetivas do desenvolvimento econômico global, este plano está fadado ao fracasso. Os Estados Unidos não serão capazes de vencer a guerra híbrida global que desencadeou para manter sua hegemonia global. Eles estão irrevogavelmente perdendo para a China, que está se fortalecendo rapidamente como resultado das sanções anti-russas.

Washington, Londres e Bruxelas jogaram seus principais trunfos em um esforço para infligir o máximo de dano possível à Rússia: um monopólio na emissão de moedas mundiais, uma imagem de um Estado democrático legal exemplar e uma crença no direito “sagrado” de propriedade privada. Assim, colocaram todos os países independentes diante da necessidade de encontrar novos instrumentos monetários globais, mecanismos de seguro de risco, restaurar as normas do direito internacional e criar seus próprios sistemas de segurança econômica.

As sanções anti-russas não fortaleceram, mas, ao contrário, minaram o domínio global dos Estados Unidos e da UE, que o resto do mundo começou a tratar com desconfiança e apreensão. Eles aceleraram dramaticamente a transição para uma nova ordem econômica mundial e a mudança do centro da economia mundial para o Sudeste Asiático. A Rússia precisa enfrentar os Estados Unidos e a OTAN em seu confronto, levando a TI à sua conclusão lógica, para não ficar dividida entre eles e a China, que está se tornando irrevogavelmente líder da economia mundial.

03
Mai22

Os memes que dizem tudo

Albertino Ferreira

A Nato é um problema. Agora pretende estender-se para a Ásia

682bad85-ddfd-4f2e-bf73-34da5e98af01.jpeg

O Irão está nas nuvens. Sancionado pelo ocidente e ainda aim conseguem o maior PIB da região!

FQ-8NF-WYAIaw1g.jpg

 

Julian Assange trouxe ao o conhecimento dos crimes dos EUA ao mundo. Nos EUA os criminosos continuaram no poder nos EUA. E são eles que têm preso quem os denunciou.

FQ9G9gfX0AIVCYv.jpg

Quem cumprimenta no Biden não se sabe. Mas já cumprimentou no vazio mais de uma vez.

FQ-506_X0AAhG2T.jpg

 

30
Abr22

Um país muito pacífico

Albertino Ferreira

Os chineses estão muito ativos e com grande pontaria. 

f1aade64-903b-48ba-b94e-4b2e48a44207.jpeg

A guerra na Ucrânia é uma das consequências da expansão da Nato. Negar, é não ver o contexto histórico e político dos eventos.

FE-JHwDXoAQ5dRA.jpg

 

Haverá algum país do mundo onde os EUA não tenham já metido o nariz e feito pior até?

FQ3CLlmX0AYf4Nt.png

 

Isto é representa a degradação moral e política de certos partidos. Bateram palmas a um personagem que pediu armas, que proibiu todos os partidos da oposição no país dele, incluindo o partido socialista da Ucrânia. 

FQ4g3F_XEAEA2eu.jpg

 

29
Abr22

Notícias pouco nada desejadas

Albertino Ferreira

É indubitável, os EUA querem o prolongamento da guerra. Entre outros motivos, as suas empresas de armamento estão nas núvens com os lucros que fazem.

1b2722c8-0db9-44e9-a9ac-aa1440216380.jpeg

As palavras são do secretário de defesa dos EUA, Lloyd Austin. Balcanizar a Rússia é uma ideia central do pensamento geoestratégico dos EUA.

33a4b10d-9d72-4dba-8c73-cb0c4f05cd70.jpeg

Outra realidade, de uma forma geral, os governos árabes abandonaram a causa palestina.

278752934_2199248246880447_2475563248959096559_n.j

Outro facto evidente, a Nato é um factor de desestabilização. A segurança global não é compatível com a Nato, instrumento criado para impor a vontade dos EUA sobre a Europa e, agora, sobre o mundo.

279004380_10226927542517917_2364918942845443907_n.

 

28
Abr22

O mundo que se revela

Albertino Ferreira

É indiscutível, as redes sociais, privadas e ditas independentes, são, afinal, ferramentas do governo dos EUA. Isso coloca todos os países ante a necessidade de construir as suas próprias redes sociais, para garantirem a sua independência e soberania também nesse domínio. A China já o fez, tão criticada que foi por isso. Outros países o estão a fazer também. O processo é anterior ao conflito na Ucrânia, mas este constituiu-se como um enorme factor de aceleração de todas as mudanças.  

73835806-f0fe-4f14-8f47-038359353700.jpeg

Os esforços dos EUA para se manterem como o país dominante a nível mundial são inglórios. Os EUA serão sempre um grande país na cena internacional, mas deixarão do dominar como aqui o faziam. Esta é a epoca histórica em que vivemos. Momemto perigoso. Não é inédito. Foram precisas duas guerras mundiais para que a Inglaterra deixasse de desempenhar o papel principal. Hoje essa possibilidade não existe. Mas a hipótese da catástrode nuclear não está excluída.

FQ_6VY6XoAMvjdA.jpg

É difícil de saber quem toma as decisões em Washington.  Não param de dar tiros nos pés. Roubar a riqueza dos outros é o método pirata que a Inglaterra usou para enfrentar Espanha e a França. Isso funcionou em séculos passados. Hoje apenas está a acelerar o fim do domínio do dólar, que tantas vantagens tem trazido aos EUA,

FQ0sk8LagAEI5kc.jpg

 

Para os gastos com armar nunca falta dinheiro.

FQ0ZhMoXMAU0X_2.jpg

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub