Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Artigos Meus

Artigos Meus

19
Dez18

Um bocadinho menos desiguais

Albertino Ferreira

A desigualdade diminuiu um bocadinho em Portugal, de 1990 para 2015; o coeficiente de Gini é ligeiramente menor. Instisfatório, naturalmente, mas bom, se acontecesse o contrário seria pior, como acontece com alguns países. 

Como com a China, por lá tudo parece calmo, mas continuará assim?

Como na África do Sul, o que explica em parte o resurgir do movimento pela justiça económica, o Malema, que não está com os paninhos quentes usados por Mandela.

Como no Brasil, que registou uma significativa redução da desigualdade (embora se mantenha dos países mais desiguais), o que provocou a violenta reação da elite endinheirada, que recusa não receber o que estava habituada, promove o golpe de Estado, prende o principal símbolo e responsável por essa diminuição e instala no poder um governo de homens, e algumas mulheres, menos cultos do que os humanos das cavernas.

DsbuMIyWwAEqgIZ.jpg

 

 

30
Jul18

Dos mais desiguais

Albertino Ferreira

Portugal resulta ser dos países mais desiguais na repartição primária do rendimento (entre o fator trabalho e o fator capital); o coeficiente de Gini, que mede a desigualdade, é quase de 50. Depois dos impostos sobre o rendimento e as transferências sociais, a desigualdade reduz-se sensivelmente, contudo, Portugal mantém-se, ainda assim, como um dos países mais desiguais.

causafig1.png

 Nota: O Coeficiente de Gini varia entre o valor 0 = a igualdade é absoluta, todos têm o mesmo rendimento,  e o valor 100 = a desigualdade é extrema, um único indivíduo detém todo o rendimento. Por isso, quanto maior for o seu valor, maior a desigualdade.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D