Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Artigos Meus

Artigos Meus

30
Nov18

O Poder de Compra Concelhio

Albertino Ferreira

Dos concelhos analisados, é o de Santa Maria da Feira que tem um maior peso no poder de compra a nível nacional - 1,41%.

O que se explica pela sua população residente, que é maior; individualmente, o poder de compra de cada feirense é menor do que o poder de compra de cada pessoa em quase todos os outros concelhos, mas como a população do concelho é substancialmente maior, todos juntos acabam por representar um maior poder de compra no total nacional.

 

Por outro lado, a quebra verificada, 2015 versus 2000, em Espinho e São João da Madeira deve dever-se a uma diminuição da população, talvez conjugada com a queda do poder de compra individual, no caso deste segundo concelho.

ppc.png

 

26
Nov18

Poder de Compra Concelhio

Albertino Ferreira

Dos concelhos indicados, apenas os cidadãos de São João da Madeira, de Aveiro e Espinho têm um poder de compra superior à média de Portugal. Nos outros - Ovar, Santa Maria da Feira e Oliveira de Azeméis - o poder de compra das pessoas mantém-se abaixo da média nacional.

 

pccpc.png

De 2000 para 2015 as pessoas de São João da Madeira perderam poder de compra - uma quebra de 12,6 pontos percentuais - assim como as de Aveiro; pode dizer-se, que os habitantes desses concelhos continuaram mais ricos do que o dos outros, mas menos; e, claro, mais ricos do que a média dos portugueses.

Ao contrário desses concelhos, nos outros ganhou-se poder de compra, com destaque para Ovar - um acréscimo de 15,40 pontos percentuais.

 

pccpcpp.png

 

05
Mai18

Janeiro é mês das mortes

Albertino Ferreira

 

Em 2017, registaram-se um pouco mais de 300 falecimentos por dia em Portugal, uma ligeira redução face a 2016.

Os óbitos masculinos foram ligeiramente superiores aos femininos (+ 388).

Como seria de esperar, a elevada idade é o fator preponderante na morte; 17 em cada 20 falecidos tinha 65 ou mais anos 29 em cada 50, 80 e mais anos.

A mortalidade de crianças com menos de um ano foi de 286, menos do que em 2016.

O que continua a manter a taxa de mortalidade infantil portuguesa inferior à média da União Europeia, mas talvez ainda algo alta para o que deveria ser.

A morte não é uniforme ao longo do ano; o inverno é a época que mais vidas leva, o pico costuma ser em janeiro; ao contrário, a primavera e o verão são mais amigáveis à vida.

 

tmi.png

 

óbitos.png

 

 

04
Mai18

Os Homens Casam Mais Entre Si do que as Mulheres

Albertino Ferreira

 

 

Os casamentos voltaram a aumentar em 2017 (+1235), como acontece desde 2015; quase todos aconteceram entre pessoas de sexo oposto.

O número de casamentos entre pessoas do mesmo sexo subiu também, ultrapassou o meio milhar (523), com mais de metade (53,9%) a ocorrer entre homens.

O casamento civil é largamente preponderante, praticamente 2 em cada 3 é celebrado dessa forma; os que seguem as normas católicas representam pouco mais de um terço e estão em diminuição; os que respeitam outros ritos religiosos são residuais (0,5%).

O verão é a época do ano preferida para casar, com o mês de agosto a ser o mais escolhido; do lado contrário, fevereiro é o mês em que menos se dá o enlace.

Por fim, o casamento cada vez mais constituí a formalização de uma situação já existente, uma vez que, em cerca de 3 em cada 5, os nubentes já viviam juntos.

 

cpms (1).png

 

nubentes.png

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D